Argentina

Razões para se apaixonar por Mendoza

Por Tuka Pereira

Mendoza, no oeste da Argentina, não é um destino tão procurado pelos brasileiros quanto a capital do país, mas possui encantos tão únicos que não só fazem valer a viagem, como ainda são garantia de amor à primeira vista.

Divulgação
Pôr do sol nos Andes argentino, na região de Mendoza

Espalhadas pela província estão mais de mil vinícolas que graças ao clima semidesértico, produzem uvas variadas como Malbec, Bonarda, Cabernet Sauvignon, Torrontes, entre outras. A região é o principal centro vinicultor da América Latina e, se experimentar bons vinhos está em sua lista de prioridades, Mendoza é o destino perfeito, pois a bebida ali produzida é considerada uma das melhores do mundo.

Localizada aos pés da Cordilheira dos Andes, a cidade possui uma paisagem incrível que tem como protagonista o imponente monte Aconcágua com seus quase 7 mil metros de altura. A quantidade de verde espalhado também impressiona, principalmente se levarmos em consideração o fato de a água ser tão escassa por lá. Em Mendoza chove apenas cerca de 15 dias ao ano, o que resulta em no máximo 300 milímetros –-por ano.

Se a chuva não ajuda, os mendozinos precisam se virar. A maior parte da água de Mendoza é proveniente do degelo andino que forma, além do rio que leva o nome da cidade, mais quatro rios na região: o Tunuyan, Atuel, Diamante e o Rio Grande. Esta água é utilizada para abastecimento da população e para a irrigação de toda vegetação (através de canais espalhados pelas ruas da cidade). Eis, portanto, o segredo para as 5 milhões de árvores que enfeitam toda a província.

Confira abaixo algumas das razões que farão você se apaixonar por Mendoza!

Vinhos, vinhos e mais vinhos!

Divulgação
Vinícolas de Mendoza oferecem serviço de degustação

Os preços dos vinhos comprados diretamente nas bodegas de lá são muito mais baratos dos que encontramos por aqui e realmente vale a pena separar alguns pesos argentinos e um espaço na mala para trazer algumas (várias) garrafas.

Natureza

Já teve a sensação de ser apenas um grãozinho de poeira neste mundão? Pois é exatamente assim que uma pessoa se sente cercada pelas montanhas da Cordilheiras dos Andes. Maior do mundo em extensão, atravessa sete países: Venezuela, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia, Chile e Argentina.

Em meio à imensidão de montanhas, quem gosta de apreciar belas paisagens pode fazer alguns passeios com ruínas antigas e pequenos povoados pelo caminho. Um deles é o tour pela Alta Montanha, local que possui a estação de esqui Los Penitentes e a reserva natural Puente del Inca. Outra opção é o Parque Provincial Aconcágua, que hospeda o Monte Aconcágua (que significa “Sentinela de Pedra”), um dos cumes mais altos do mundo (6.949 metros). É possível fazer trekking de 2 quilômetros até a Laguna Horcones, de onde se tem uma vista privilegiada do monte.

Neve

Mendoza tem sol brilhando quase todos os dias (exceto durante 15 dias ao ano que chove na província) e há neve nas montanhas mesmo no verão. Mas é no inverno que a mágica acontece: a neve cobre a cordilheira de branco e encanta até as mais insensíveis das criaturas. Durante os meses de julho a setembro, é possível esquiar na estação de Los Penitentes que oferece 28 pistas para todos os níveis de habilidade.

O Vale de Las Leñas é outro centro de esqui de Mendoza. O local é a maior estação de esqui do hemisfério Sul, com 60 km de pistas dos mais diversos níveis e ainda possui restaurantes, banco e cassino (Mendoza é repleta de cassinos).

Comida

Se tem uma coisa que os argentinos fazem bem é comer e em Mendoza você pode comprovar isso no garfo. A começar pelo mais básico: empanadas! Assim como no Brasil é fácil encontrar pão de queijo e coxinha em qualquer esquina, na Argentina são as empanadas que se destacam. E como é que uma massinha feita de trigo e manteiga com recheio variado pode ser tão boa? Não temos a resposta exata para esta pergunta, mas é fato que se trata de algo realmente saboroso.

A carne por lá também é uma atração à parte e quem não é vegetariano tem que experimentar.

Em Mendoza é delicioso almoçar em um dos restaurantes das inúmeras bodegas (vinícolas) da província. Vários oferecem um menu degustação que possui entre cinco a oito pratos tradicionais acompanhados de vinhos produzidos no local. É importante fazer reserva antecipadamente para isso. Já o jantar é imprescindível saber que por lá se come muito tarde e antes das 22h não se assuste se encontrar restaurantes vazios.

Como chegar

Desde o dia 4 de julho a Gol passou a realizar voos diretos para Mendoza, partindo do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, às quartas e sábados. Antes não havia nenhuma companhia aérea que fazia o trajeto sem fazer escalas em Buenos Aires ou Santiago.

A jornalista Tuka Pereira viajou a convite da Gol.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *