Estados Unidos

Como se divertir em Park City, cidade para conhecer em sua próxima viagem

Por Tuka Pereira

Park City foi fundada em 1869 pelas mãos de mineradores que chegaram ao local em busca da prata que existia nas montanhas do estado de Utah. A abundância do metal atraiu investimentos e, algumas das construções da época, erguidas em estilos vitoriano e cape cod, permanecem de pé e habitadas até hoje. Estas casas – muitas delas transformadas em estabelecimentos comerciais – são parte da história da cidade e um charme à parte, principalmente para quem gosta de arquitetura.

LEIA TAMBÉM: Park City: a encantadora cidadezinha americana que conquistou os apaixonados por esqui

Na Main Street e ruas adjacentes se concentram boa parte das construções que integram o legado histórico da pequena cidade e lhe dão ares de um filme de faroeste. Uma delas é o prédio onde, desde 1903, está localizado o bar batizado de “No Name Saloon”, que significa, literalmente, “bar sem nome”. O curioso nome escolhido para batizar o estabelecimento faz sentido quando agregado ao slogan do local: “Ajudando as pessoas a esquecerem seus nomes desde 1903”.


Passar frio não é uma possibilidade no No Name Saloon

Aberto sete dias na semana e 365 dias ao ano, o charmoso bar mantém inteiramente sua estrutura original que inclui duas enormes e convidativas lareiras de tijolos logo na entrada. São elas que, junto às bebidas, ajudam a aquecer os frequentadores nas noites geladas. A decoração do espaço é uma divertida bagunça. Há quinquilharias espalhadas por todo canto que vão de camisetas e animais empalhados a motocicletas, jukebox e até vasos sanitários.


Decoração caótica e divertida ajuda a fazer com o que o local seja um dos mais famosos da cidade

Embora seja o queridinho dos moradores, o boteco também atrai muitos turistas e vive lotado. Vale a visita, especialmente para experimentar uma das cervejas confeccionadas na cidade e para dar uma espiada na maneira com que os americanos curtem botecar: vidrados em uma gigantesca TV de tela plana assistindo a qualquer esporte.

No auge da era da prata, Park City possuía cerca de 100 bares – sim, os mineiros adoravam uma ‘manguaça’! Atualmente o número não é tão grande, mas ainda há diversos espalhados pela cidade. Outra opção interessante é o Wasatch Brew Pub que também tem importância histórica – embora recente. Inaugurado em 1989, o local foi a primeira cervejaria de Utah – estado que, desde 1935, possui rígidas leis sobre produção e venda de bebidas alcoólicas por conta da influência da religião mórmon.

Mas nem só nos bares está a diversão de Park City. Por lá também há boates animadas que vivem cheias. A Downstairs é a mais badalada e isso nem tem a ver com seu proprietário, o ator Danny Masterson, conhecido pelo papel de Hyde, o encaracolado na série “That 70’s Show,”. O sucesso do lugar está mesmo na música e nas atrações: músicos nacionais e internacionais, bandas, DJs e celebridades. Então, se seu negócio é dançar é para lá que você deve ir. De brinde você ainda ganha a companhia dos belos frequentadores que se acabam na pista.

Cinema e história

Além de bares, a rua principal de Park City tem todos os componentes de uma rua de qualquer pequena cidade: lojinhas de presentes e de roupas, sorveterias, lanchonetes, cafés e diversos outros estabelecimentos. Um dos mais interessantes é, sem dúvida alguma o Egyptian Theatre, espaço inaugurado no Natal de 1926 e onde todo mês de janeiro acontece o respeitadíssimo festival de cinema de Sundance.


O Egyptian Theatre possui quase 100 anos de história

O evento, que seleciona os principais filmes independentes do mundo e serve como celeiro para Oscar e Globo de Ouro, acontece na cidade desde 1978, quando ainda tinha o nome de US Film and Video Festival. Em 1985, quando o Instituto Sundance assumiu o comando do festival e o rebatizou, continuou utilizando o teatro para a exibição dos filmes.

Por ali já passaram nomes como Orson Welles, Woody Allen e foi no festival que diretores hoje reconhecidos mundialmente foram revelados. Bons exemplos são Quentin Tarantino, David O. Russell e os Irmãos Coen.


O ambiente intimista do teatro onde os filmes do festival são transmitidos

Uma vez que você esteja em Park City, não deixe de pedir para dar uma espiada no icônico local que é impressionantemente pequeno para a quantidade de estrelas colossais que recebe anualmente. Uma das mais ilustres é justamente o ‘pai’ do festival, o ator e cineasta Robert Redford, que inclusive é dono de um dos melhores restaurantes da cidade, o Zoom.

A história do prédio onde funciona o Zoom também merece destaque. O local, inaugurado em 1886, costumava ser a estação de trem da cidade que permaneceu ativa até 1977. Mais tarde o prédio foi comprado por Robert Redford e, em 1995, ele inaugurou o restaurante dando nova vida à estação ferroviária desativada.


O Zoom ocupa a antiga estação de trem da cidade

Situado bem no coração da Main Street, o Zoom possui cardápio saboroso e uma decoração óbvia, porém interessante. Em um dos salões do espaço ficam as balanças que eram usadas para pesar cargas. Pelas paredes, fotos em preto e branco mostram as celebridades que ajudaram a tornar o Festival de Sundance um dos mais importantes do mundo. Inevitável percorrer o espaço para olhar cada uma das imagens, portanto fique à vontade.


Fotos dos artistas que já participaram do festival de cinema estão espalhadas pelas paredes do restaurante

Mais informações sobre a cidade podem ser encontradas no Park City Museum – também na Main Street. O museu ocupa parte de um prédio construído em 1885, local onde funcionava a antiga prefeitura da cidade. No subsolo é possível ver a estrutura original da construção e observar a prisão que ali havia.


O museu conta a história da cidade de Park City de forma interativa

O museu possui uma instalação interativa que conta a história e a importância da mineração e do esqui em Park City e é repleto de objetos interessantes que ajudam a contextualizar as informações. Um dos destaques é o detonador de dinamite que ao ser acionado permite que os visitantes vivenciem os efeitos da explosão em uma mina. O local também oferece uma caminhada histórica pela Main Street durante o verão.

Na cidade, os apaixonados pelo mundo das artes vão se deliciar. São 25 galerias (fotografia, escultura, pintura, antiguidades) que podem ser visitadas gratuitamente ao longo da Main Street.


A charmosa Main Street

Por falar em arte: em 2010 o filme Exit Through the Gift Shop, dirigido por Banksy, estreou no festival de Sundance. Neste ano, o artista misterioso que produz arte em todo mundo presenteou a cidade com três grafites. O mais famoso deles mostra um cinegrafista colhendo uma flor do asfalto.


Obra de Banksy em uma esquina da Main Street em Park City

Dica: É possível explorar a cidade a pé, mas também há transporte gratuito circulando diariamente das 7h30 às 22h30. O charmoso e histórico trolley passa por quase todos os pontos da cidade.

Vamos comprar!

Mesmo que o valor do dólar não esteja nada animador para sair passando o cartão de crédito loucamente, é impossível não fazer ao menos umas comprinhas em viagens. E Park City possui aquilo que faz brilhar os olhos de 99,9% dos brasileiros que vão aos Estados Unidos: um outlet!

O Tanger Outlets Park City é um outlet da famosa rede Tanger Outlets. O local a céu aberto (no inverno só vá bem agasalhado!) possui mais de 60 lojas com descontos que podem chegar a até 70%.


São mais de 60 lojas com preços que chegam a 70% de desconto no Tanger Outlets

Entre as lojas do local há marcas famosas como Calvin Klein, Abercrombie & Fitch, Adidas, Aeropostale, American Eagle, Ann Taylor Factory Store, Banana Republic Factory Store entre outras. Aqui você encontra a lista completa e o mapa para saber a localização de cada loja.

Dica: Ao chegar ao outlet se dirija ao escritório central do local e peça um encarte de cupons de desconto. Dependendo da boa vontade de quem estiver lá no momento, o livreto pode ser gratuito, mas geralmente custa 5 dólares. Estes cupons podem garantir bons descontos em várias das lojas do estabelecimento.

Já quem adora um supermercado vai ficar feliz em saber que a cidade possui um grande Walmart e nas proximidades de Park City ainda há mais opções para compras como Target, TJ Maxx, Marshalls e Kmart.

Hospedagem: luxo e sofisticação ou modéstia e charme?

Lugar para ficar não é um problema em Park City: a cidade conta com 112 hotéis que garantem mais de 10 mil acomodações. Com tantas opções disponíveis, cabe ao visitante escolher o tipo de estabelecimento que mais tem a ver com seu estilo e, principalmente, com sua conta bancária.

Para os abastados e que podem se dar ao luxo de escolher a hospedagem sem se preocupar com o valor, há muitos hotéis maravilhosos, no entanto, nenhum deles supera o luxo e a sofisticação do Waldorf Astoria e do Montage Deer Valley. O primeiro possui diárias a partir de 600 dólares e, o segundo, a partir de 950. Estes dois estabelecimentos geralmente são as escolhas das celebridades que chegam à cidade para a temporada de neve.


O lindo Montage Deer Valey parece cenário de contos de fada

Agora, se você está viajando com o orçamento mais modesto e procura um lugar bacana, porém acessível, o Torchlight Inn e o Old Town Guesthouse são ótimas pedidas com diárias a partir de 150 dólares. Ambos costumam receber um público jovem e descontraído.


Serviço

Durante esta viagem a jornalista foi segurada pela Global Travel Assistance, empresa que atua há 25 anos no mercado de assistência de viagens. Consulte os serviços oferecidos aqui.

A jornalista Tuka Pereira, viajou para Park City a convite do Park City Chamber of Commerce and Visitors Bureau e da United Airlines.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *