Estados Unidos

13 motivos para conhecer Nova Orleans

Fundada em 1718, Nova Orleans é um verdadeiro caldeirão multicultural que mistura as influências de muitos povos que por lá se estabeleceram como os europeus, africanos e caribenhos. Toda esta miscelânea fez com que a “Big Easy” se tornasse um dos destinos mais interessantes dos Estados Unidos, atraindo turistas do mundo inteiro.

Nova Orleans é uma somatória de fatos que incluem, inclusive, as tristezas que por lá aconteceram no passado, como a escravidão, a participação na Guerra Civil Americana e, mais recentemente em 2005, o Furacão Katrina, que devastou 80% de seu território. No entanto, nenhuma mácula em sua história anula os inúmeros motivos para se apaixonar pela cidade.

A começar por sua animada população, que destoa bastante do resto do país por ser composta por pessoas bastante receptivas, algo bem distante da tão conhecida frieza americana. Em “Nola”, a disposição para celebrações faz parte do espírito dos moradores que acabam contagiando a todos que visitam a cidade.

Fizemos uma lista das atrações mais encantadoras que existem na cidade. Confira abaixo!

1 – Mardi Gras

O animado carnaval da cidade é uma atração mais do que especial / Divulgação

O Mardi Gras (que significa “terça-feira gorda”) tem praticamente um mês inteiro de celebrações que começam em janeiro e só terminam em fevereiro (na data em que por aqui celebramos o Carnaval). Nesta época, as ruas da cidade ficam lotadas de pessoas fantasiadas que acompanham bandinhas compostas por instrumentos de sopro. Também existem animados desfiles com bandas marciais, coreografias e carros alegóricos que reúnem multidões. Entre as tradições do evento estão os beads, colares coloridos de contas que são atirados para as pessoas das sacadas dos prédios históricos. O Mardi Gras atrai turistas de todo país e mundo. A diversão é garantida!

2 – French Quarter

O French Quarter é um dos locais mais charmosos da cidade / Divulgação

O tradicionalíssimo bairro histórico francês é um espetáculo à parte. Endereço mais antigo da cidade, o bairro é caracterizado por sua arquitetura colonial de inspiração francesa e espanhola. Suas construções possuem exuberantes varandas repletas de ferro fundido. Por todo bairro é possível encontrar diversas lojas que vendem lembrancinhas típicas da cidade, além de diversos restaurantes e barzinhos.

3 – Música

Músicos em todos os lugares! / Divulgação

Conhecida como o berço do jazz e do rhythm and blues, não é exagero dizer que em Nola há um músico em cada esquina. Foi lá que nasceu Louis Armstrong, um dos nomes mais respeitados da música mundial. Anualmente a cidade sedia o importante Jazz Fest, evento com artistas renomados de diversos gêneros musicais e recebe turistas o ano inteiro.

French Market: Para passear, fazer compras e comer / Tuka Pereira

4 – French Market

Fundado em 1791, o French Market surgiu como um posto de troca de produtos entre os nativo-americanos que, devido à proximidade do Rio Mississipi, tinha intenção de facilitar o transporte de mercadorias através de embarcações. O French Market é um espaço ao ar livre que reúne artesanato, comida, bebida, música e lembrancinhas para comprar para os amigos. No lugar é possível desde comer linguiça de jacaré – típica da culinária local – a comprar itens de decoração para a casa, portanto, se trata realmente de uma parada obrigatória na cidade.

5 – Vida Noturna agitada

Noites animadas durante todos os dias do ano / Tuka Pereira

Quem gosta de sair para badalar à noite, encontra em Nova Orleans diversas possibilidades que vão desde os disputados bares e clubes de jazz da Bourbon Street e Frenchman Street aos restaurantes com música ao vivo do French Quarter.

6 – Comida

A tradicional jambalaya / Divulgação

A gastronomia de Nova Orleans é o resultado da mistura das duas culturas predominantes na cidade: a cajun e a creóle que unificaram influencias negra (africanos e caribenhos), francesa, espanhola e indígena. A comida da cidade é bastante condimentada e um atrativo à parte para quem gosta de experimentar coisas diferentes por onde passa. Se você faz parte deste grupo, existe pelo menos três coisas que precisará comer. A primeira delas é a jambalaya, uma espécie de paella que possui arroz, frango, lagostim de água doce (ou camarão), vegetais e “andouille” (um tipo de chouriço de origem francesa).

O outro prato típico é o gumbo, um ensopado grosso feito à base de quiabo que acompanha carnes, frutos do mar, arroz e pimenta. E por último, mas não menos gostoso, o “Po Boy” (“Poor Boy” que significa “pobre rapaz”) criado durante uma greve de bondes em Nova Orleans em 1929. Os sanduíches eram feitos em baguetes com sobras de rosbife, queijo e tomate e distribuídos gratuitamente aos grevistas, chamados simpaticamente pela população de “esses pobres rapazes”. Logo muitas lanchonetes e restaurantes de toda Nova Orleans começaram a chamar seus sanduíches de po boys e também começaram a fazê-los com camarões e ostras (abundantes e baratos em Nova Orleans nessa época). Até hoje o sanduíche é um sucesso na cidade e pode ser encontrado em muitos lugares.

7 – Praline

O delicioso praline / Divulgação

Então você é do tipo que prefere comer qualquer coisa para ir direto ao que interessa: a sobremesa. Então anote aí uma das coisas mais deliciosas que existem em Nova Orleans: o Praline (pronuncia-se “práulin” como os americanos ou “pralinê” como os franceses). Um docinho que consiste em uma mistura de amêndoas torradas (ou avelãs) com açúcar caramelizado. A gostosura é confeccionada desde o século 16 e chegou à cidade com os franceses. Embora o praline tradicional seja simplesmente as amêndoas com o caramelo, hoje em dia é possível encontrar o doce em diversos sabores como chocolate, baunilha, batata doce e muitos outros. Dica: ignore os industrializados que podem ser encontrados nas lojas de lembrancinhas, o gostoso mesmo é o doce feito na hora. O melhor lugar da cidade para comer o autêntico praline é o Southern Candy Makers que fica no French Market. Vale cada centavo!

8 – Catedral de St. Louis

A lindíssima Catedral Saint Louis / Tuka Pereira

Um endereço imperdível na cidade é a Catedral de St. Louis, uma das mais belas estruturas do French Quarter. Construída em 1727 em homenagem a Rei Luís IX, monarca francês devoto que foi canonizado um pouco depois de sua morte, a igreja é o mais antigo templo católico romano em atividade nos Estados Unidos. Localizada bem em meio a Jackson Square, local repleto de músicos, leitores de cartas de tarô e artistas, a igreja fica aberta aos visitantes quando não há missas, funerais ou casamentos em andamento.

A parte de trás da Catedral Saint Louis durante à noite / Tuka Pereira

Para ter uma visão inusitada da igreja, vale um passeio noturno para ver a parte de trás da catedral. De lá é possível observar a impressionante estátua de mármore de Cristo com os braços abertos que de noite é refletida por holofotes formando uma sombra que muitos consideram um tanto assustadora.

9 – Rio Mississipi

Rio Mississipi / Tuka Pereira

O Rio Mississipi é o segundo mais longo dos Estados Unidos (só perde para o Rio Missouri) e corta dez estados no país. Passear de barco a vapor por suas águas é uma das atrações entre os turistas que chegam à cidade. Outra opção é o “ferry” do bairro Algiers Point. Em atividade desde 1800, o ferry sai a cada 30 minutos e é gratuito para pedestres.

10 – Bourbon Street

A sempre agitada Bourbon Street / Divulgação

Um dos endereços mais badalados da cidade, a Bourbon Street é garantia de diversão. Assim que a noite cai, a rua que é repleta de bares, clubes de strip-tease e casas de jazz, fica lotada de pessoas que disputam espaço pelas calçadas. Localizada bem no coração do Quarteirão Francês, a Bourbon possui construções históricas que fazem valer o passeio por lá também durante o dia. Se quiser entrar no clima de festa da cidade, aproveite para beber um famoso Daiquiri. A bebida, embora tenha sido criada em Cuba, faz o maior sucesso em Nova Orleans e pode ser encontrada em todo lugar.

11 – Cemitérios

À esquerda o túmulo oficial de Marie Laveau e à direita um de seus supostos túmulos marcados com os “XXX” / Tuka Pereira

Nova Orleans possui 42 cemitérios! O mais interessante deles é sem dúvida o St. Louis Cemetery No. 1, bastante antigo e inaugurado em 1789. O túmulo mais visitado do lugar é o da rainha do Vodu, Marie Leveau, que atrai muitos curiosos e também pessoas interessadas em realizar pedidos por acreditar que possam ser realizados por ela. Um fato bastante inusitado é que o ator Nicolas Cage – que está bem vivo no auge de seus 52 anos – possui um túmulo bem extravagante em forma de pirâmide no local.

12 – Bondinhos

Uma viagem no tempo com os bondinhos de Nova Orleans / Tuka Pereira

Não há maneira mais charmosa de se transportar na cidade do que com os clássicos bondinhos. Há três linhas diferentes de passeio de bonde na cidade: St Charles, Canal Street e Riverfront. Todas elas saem do centro da cidade, mas com destinos diferentes. A tarifa dos bondes é a mesma dos ônibus municipais, US$1,25, que deve ser paga em dinheiro trocado e exato. Também há a opção de comprar um passe de viagens ilimitadas, o “Jazzy Pass” para um, três e 31 dias e que custam US$ 3, US$ 9 e US$ 55, respectivamente.

13 – City Park

O belíssimo City Park / Tuka Pereira

Um dos lugares mais bonitos da cidade tem muito verde e ar puro para curtir a natureza e com entrada gratuita. Quem quiser aproveitar para ver obras de arte, tem por ali duas opções. Dentro do parque fica o Museu de Arte de Nova Orleans, que cobra entrada. Quem não quer entrar pode conferir obras de arte ao ar livre, no Jardim de Esculturas Sydney e Walda Besthoff. Avaliadas em mais de US$ 25 milhões, as esculturas podem ser apreciadas em meio à arvores e lagoas. Passeio perfeito para um dia de sol.

Como chegar à cidade

Uma das maneiras mais fáceis e econômicas de viajar para Nova Orleans é através da Copa Airlines. A companhia aérea possui quatro voos semanais que partem de São Paulo para a “Big Easy” aos domingos, segundas-feiras, quartas-feiras e sextas-feiras.

Com escala no Panamá, cidade sede da Copa onde os passageiros trocam de avião, não é preciso se preocupar com a bagagem que segue direto ao destino final.

O valor oferecido pela companhia também é um dos melhores do mercado. Procurando passagens para fevereiro deste ano, encontramos opções de ida e volta a partir de R$ 1300.

Mais informações: www.copaair.com

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *